Este artigo é uma reflexão rápida sobre os serviços de hospedagem de sites no Brasil. Não vou citar nomes porque muita coisa mudou desde quando eu hospedava os meus sites no Brasil. Vou falar apenas da minha experiência e fazer um rápido comparativo do serviço que tinha e do que tenho hoje.

Em maio de 2007, quando comecei a trabalhar com internet por conta própria, eu hospedava meu primeiro site em um destes provedores de R$ 4,90 por mês. A ideia parecia muito boa: gastar muito pouco e criar sites para os clientes. Eu poderia cobrar pelo desenvolvimento do site e também uma taxa pela hospedagem a para cuidar de toda a “burocracia” de manter tudo funcionando. Ledo engano!

Ainda naquele tempo criei um site sobre jogos que se tornou relativamente popular, atingindo a marca de 5000 visitas por dia em alguns meses. Isto é pouco em relação a sites grandes, mas o servidor de R$ 4,90 não dava conta! Houve um mês em que o site ficou mais de 50% do tempo fora do ar. Isto foi uma tragédia em termos de ranqueamento no Google.

Mas também, como eu poderia acreditar que seria possível pagar tão pouco e ter um serviço de qualidade? Hoje com bem mais experiência no assunto sei explicar como isto funciona.

Hospedo vários sites no Dreamhost e uso o VPS para o servidor web e também para o MySQL. Em termos de custo pago em torno de 50 reais por mês para suprir mais de 60.000 visualizações de páginas por mês. As páginas carregam rápido e tenho excelente suporte dos técnicos da Dramhost. No antigo serviço “nacional” de R$ 4,90, eu não tinha a possibilidade de contato exceto por um sistema de tickets que demorava horas para ser respondido.

O Dreamhost me permite hospedar quantos domínios eu quiser e também posso criar usuários que terão acesso restrito a cada site ou ao um conjunto de sites. Assim eu posso oferecer contas a outras pessoas e cobrar por isso, exatamente como cobraram os R$ 4,90 de mim no passado. Isso funciona? Depende de quem serão os usuários compartilhando o seu servidor. Se você utilizar isto como um serviço para vender hospedagem, todos os usuários poderão ser seriamente prejudicados quando algum deles fizer algo errado. Era isto que ocorria no meu caso com o servidor de R$ 4,90 quando ele ficava fora do ar mesmo de madrugada quando o número de visitantes no site era baixo.

Outro fator a ser destacado é que existem serviços baratos de hospedagem que são no estilo “shared” em que um computador é compartilhado com um número enorme de usuários, nenhum deles com acesso completo ao computador, mas todos competindo por processamento e memória. Estes serviços são diferentes do citado acima, e são um meio termo entre a revenda de hospedagem e o um servidor virtual (VPS). Passei 1 ano no serviço shared do Dreamhost antes de migrar para o VPS. Foi um passo normal considerando o crescimento da demando dos meus sites.

Em resumo, se você quer hospedar algum serviço que precisa de boa disponibilidade e que não tenha variações de velocidade significativas ao longo do dia, NÃO use estas hospedagem brasileiras que são apenas revendas de hospedagem estrangeira. Você “pensa” que está hospedando seu site no Brasil quando na verdade apenas a empresa que revende a hospedagem é daqui! Cuidado!

Se quiser saber mais sobre o Dreamhost, visite os artigos que escrevi sobre o suporte técnico da Dreamhost e porque o Dreamhost é um ótimo lugar para se hospedar sites.

2 comentários para “Hospedagem de sites no Brasil”

  1. Daniel

    Bom dia, usamos também o dreamhost, é uma excelente ferramenta, mas estamos passando por problemas devido a falta de conhecimento suficiente da ferramenta.
    Você tem algum e-mail para trocar-mos alguma ideias?
    Abraços!

    Responder
    • Equipe DO! WordPress

      Sim! Enviei por e-mail pra você!

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)